30 junho, 2008

Revista Veja - 02 de Julho de 2008 - Edição Nº 2067




Especial
Plástica: Adnea Ali Fakih, vítima de imperícia. Economia
Refinaria na Arábia Saudita: o preço do petróleo nas alturas. Negócios
Antonio Carbonari, da Anhangüera: faculdades na Bolsa.

Brasil
Justiça
Empresa é suspeita de comprar o Tribunal de Contas do RJ
Eleições Como barrar os políticos com ficha suja?
São Paulo Alckmin, finalmente, é o candidato tucano
Caso Gautama Romero Jucá e a agenda de Zuleido Veras
Caso Varig O advogado Roberto Teixeira se enrola

Economia
Petróleo
As cinco principais razões para o alto preço

Negócios
Educação
As universidades na bolsa de valores

Internacional
Estados Unidos
Quem é quem na equipe de Barack Obama
O estilo de Michelle Obama
África
O Zimbábue resume a ruína do continente
Coréia do Norte
Um passo atrás no programa nuclear

Geral
Internet
Empresas recrutam no Second Life
Olimpíada Chineses treinam para se comportar bem nos Jogos

Especial Os limites da cirurgia estética

Guia
Alimentos A análise dos salgadinhos
As guloseimas das máquinas automáticas

Artes e Espetáculos
Cinema
Animação: Kung Fu Panda
Hancock, com Will Smith e Charlize Theron
Cultura O Ministério Público desvenda os problemas do Masp

Nº de páginas:146
Tamanho:36,8MB
Formato:pdf


Download pelo Easy-share

Marcadores: ,

26 junho, 2008

Inflação será maior do que a prevista para este ano

Entenda o Ibovespa, principal índice do mercado de ações

O Ibovespa, principal índice do mercado de ações, expressa, na forma de "pontos", a evolução dos preços das 63 ações mais negociadas da Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo). Ele corresponde a mais de 90% do volume financeiro diário.

A Bovespa atualiza os pontos do Ibovespa em tempo real a partir de uma equação, alimentada pelos negócios feitos momento a momento no pregão (período em que ocorre a compra e a venda de ações das empresas).

A composição dessa "carteira de ações" é atualizada a cada quatro meses, sendo que algumas ações têm mais "influência" no cálculo do Ibovespa do que outros. As ações da Petrobras, por exemplo, respondem por mais de 15% do índice (considerando ordinárias e preferenciais), enquanto a Acesita representa somente 0,21% do Ibovespa.

A Bolsa "cai" ou "sobe" quando a pontuação do Ibovespa fica abaixo ou acima da última pontuação registrada no horário de encerramento do pregão anterior.

A Bolsa fecha "em alta" de 1,51% quando tem uma pontuação final de 50.218 pontos em um dia, por exemplo, após ter registrado no pregão anterior 49.471 pontos.


http://www1.folha.uol.com.br/folha/dinheiro/ult91u341389.shtml

Marcadores: , ,

Bovespa fecha em queda de 2,89% e quase anula ganhos de 2008

A Bovespa (Bolsa de Valores de São Paulo) anulou a forte alta de ontem e ficou à beira de zerar os ganhos acumulados neste ano. Num momento de volatilidade e maior aversão ao risco, os investidores liquidaram os papéis que subiram bem na quarta-feira para embolsar ganhos hoje.
O
Ibovespa, termômetro dos negócios, desvalorizou 2,89% no fechamento, para os 63.946 pontos. O giro financeiro foi de R$ 6,66 bilhões. No mês, a Bolsa soma perdas de 11,91%, mas ainda registra um leve ganho no ano: 0,09%.

" Foi uma realização técnica [venda de ações valorizadas], de curto prazo. O mercado está muito instável e, quando as ações sobem um pouco, todo mundo já aproveita para vender e colocar no bolso", avalia André Segadilha, gerente de análise da Prosper Corretora.

"Hoje, ninguém tem certeza de nada. O gestor [de investimentos] não tem certeza se deve ficar comprado [com ações em carteira, apostando na alta da Bolsa] nem se deve ficar vendido [apostando na baixa]", acrescenta.

O dólar comercial foi vendido por R$ 1,602, o que representa uma alta de 0,62%. A taxa de risco-país marca 219 pontos, número 4,78% superior à pontuação final de ontem.
"O mercado de câmbio reagiu à alta do petróleo, ao dia ruim das Bolsas de Valores, mas tem influência também da 'guerra pela Ptax' [taxa média de câmbio]. É final de mês e algumas tesourarias de bancos já começaram a agir para influenciar a taxa", comentou Luiz Carlos Baldan, diretor da corretora Fourtrade.

Na Europa, as principais Bolsas de Valores fecharam em terreno negativo, a exemplo de Londres (baixa de 2,42%) e Frankfurt (recuo de 2,39%). Nos EUA, a Bolsa de Nova York recuou 3,03%, uma variação vista poucas vezes em Wall Street. O mercado americano foi afetado por mais um "downgrade" de empresas do setor financeiro: o banco de investimentos Goldman Sachs rebaixou sua recomendação para grandes corretoras de valores americanas, citando a perspectiva de que a retomada do setor financeiro, afetada pela crise dos "subprime", "vai levar mais tempo que o previsto".

Analistas ressaltam que o investidor tem razões de sobra para ficar nervoso: ainda há muito pessimismo sobre os rumos da economia americana, com o acúmulo de notícias negativas sobre o setor financeiro; o barril de petróleo ruma para a casa dos US$ 140, o que puxa a inflação em nível global. Analistas já temem um aperto monetário (juros básicos mais elevados) em vários países, inclusive nos EUA, o que é sempre desfavorável, em tese, para o mercado acionário.
O front externo foi mais uma vez fonte de estresse: governo dos EUA anunciou
a revisão final do PIB (Produto Interno Bruto) do primeiro trimestre, que teve crescimento de 1%, em linha com as expectativas do setor financeiro. O PCE, o índice de preços mais influente desse país, teve alta de 3,6%. O núcleo do PCE (que exclui preços de energia e alimentos) teve variação de 2,3%. O número ficou bem acima da chamada "zona de conforto" informal da autoridade monetária americana, que tenta manter o núcleo entre 1% e 2%.

O noticiário doméstico, por sua vez, reforçou a percepção de uma economia aquecida: o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) revelou que a taxa de desemprego no Brasil foi de 7,9% em maio. Trata-se do menor nível para o mês e o segundo menor de toda a série iniciada em 2002, o que para economistas é um sinal claro de crescimento do país.

Segundo a (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo), a produção industrial de São Paulo teve decréscimo de 2,4% em maio. Nos últimos 12 meses, o nível de atividade da indústria registrou avanço de 7,5%.

Marcadores: , ,

13 junho, 2008

Revista INFO - Junho de 2008



Formato:PDF
Tamanho:59MB
Páginas:127
Servidores:Easy-share

Marcadores: , , , ,

Revista Isto é Dinheiro - 11 de Junho de 2008 - Edição Nº 558

05 junho, 2008

Revista Isto é - 04 de Junho de 2008 - Edição Nº 2013




SUMÁRIO
MEDICINA & BEM-ESTAR
Uma nova chance para eles
A histórica decisão do STF em favor das células-tronco embrionárias revoluciona a medicina brasileira e abre a possibilidade de cura a milhares de pacientes

Entrevista

ROBERT WEISBERG
Todos podem ser gênios
Estudioso da criatividade, o psicólogo americano diz que os grandes talentos trabalham muito e buscam ser originais

Brasil

EXCLUSIVO
Paulo Maluf conta sua história
Livro de um dos políticos mais controvertidos do País descreve a sua participação no regime militar, revela bastidores da prisão por 40 dias e fala de sua intimidade

...e a de Garotinho
Ex-governador do Rio é denunciado pelo MP como chefe da quadrilha que cobrava propina

A dança da Nossa Caixa
Venda direta ao Banco do Brasil traria prejuízos ao Estado de São Paulo e aos demais acionistas

A quadrilha de Paulinho...
O deputado Paulo Pereira da Silva é apontado como membro do esquema que agia no BNDES

Fora dos trilhos
Sem licitação, Metrô de São Paulo pagou à Alstom R$ 20 milhões a mais por trens

Muito jovem e pouco flexível
Empresários temem que possível nomeação do procurador-geral Arthur Badin para presidir o Cade crie tensão em momento delicado

O misterioso aluguel da família de Lula
Imóvel em São Bernardo que o Palácio do Planalto paga para manter seguranças é usado por parentes do presidente

Comportamento

Somos muito violentos
Pesquisa indica que ocorrem, em média, quatro linchamentos por semana no Brasil

A agonia de um ícone de Glamour
Dívidas trabalhistas ameaçam a sobrevivência do hotel Maksoud Plaza, símbolo de luxo nos anos 80. A decadência começou após desentendimentos entre pai e filho

A nova torre de Paris
Arranha-céu nos arredores da cidade só será menor do que a Torre Eiffel

Do verão para o inverno SEM ESCALAS
Texto do sumário ou olho da matéria

Educação no século 21
O que precisa mudar nos métodos de ensino, nas escolas e nos professores para que nossas crianças estejam preparadas para o futuro

Elas preferem destilados
Mulheres trocam a cerveja por drinques porque acham que eles são mais elegantes e não engordam

Golfe tipo exportação
Cresce número de campos para o esporte no País. Intenção é fisgar turistas estrangeiros

Economia & Negócios

Disputa Milionária
Ação na Justiça de São Paulo suspende a venda do imóvel mais caro do País

Cultura

LIVROS
Paulo Coelho devassado
Homossexualismo, sexo grupal, encontro com o diabo e grande espiritualidade - esses e outros segredos do escritor estão na biografia O mago

Meio ambiente

ESPECIAL
Desastre anunciado
Projeto de lei pode significar, no prazo de algumas décadas, o fim da Floresta Amazônica

Seu bolso

Organizadores charmosos
Revisteiros aliam praticidade à beleza e deixam o ambiente mais sofisticado

Internacional

Um país em transformação
Proximidade dos Jogos Olímpicos traz à tona as contradições e a prosperidade da China, que já tem seis milhões de consumidores de produtos de luxo

Especial

MEIO AMBIENTE
10 ações que podem salvar a Terra
Na ocasião do Dia Mundial do Meio Ambiente, em 5 de junho, aqui estão as 10 ações prioritárias para que nosso planeta permaneça habitável

O grileiro da Amazônia
PF e Abin investigam Johan Eliasch e várias ONGs por fraudes em terras públicas ricas em ouro e diamantes, biopirataria e lavagem de dinheiro

Um governador brigão
Blairo Maggi diz que o mato grosso deve ser tratado de maneira "diferente" do que o resto da Amazônia

A semana

AVENTURA
No topo aos 76 anos

ECONOMIA
A vida sem impostos

JUSTIÇA
Caso Isabella: Uma outra versão

TRÂNSITO
Surto na contramão

Bons alunos atrás das grades
Frases
O Windows será touch-screen
Quebrou o vaso sanitário da estação espacial
Você está bem, Bush?

Colunistas

JOSÉ MÁRCIO CAMARGO
Educação, crescimento e desigualdade

LEONARDO ATTUCH
O risco Serra

Seções

Spray contra o medo
Criado líquido para dar mais confiança aos indivíduos portadores de fobia social

A conquista de Marte
Após três décadas de tentativas, a Nasa consegue pela primeira vez pousar a sua espaçonave Phoenix em uma das regiões polares de Marte. A sonda buscará água - e pistas da existência de vida no planeta vermelho
  • Formato:PDF
  • Tamanho:53MB
  • Páginas:140
  • Servidores:Easy-share
Download pelo Easyshare

Marcadores: , ,

02 junho, 2008

Revista Veja - 04 de Junho de 2008 - Edição Nº 2063





  • Brasil
Rio de Janeiro
Garotinho é indiciado por formação de quadrilha
STF A decisão: pesquisa com células-tronco é constitucional
CPI dos Cartões Coveiros do Parlamento enterram investigação
Índios A Funai divulga fotos de tribo isolada
  • Geral
Internet
O YouTube nas eleições americanas
Especial O legado japonês aos brasileiros de A a Z
Vida selvagem O terremoto na China castigou os pandas
Estilo A marcha irresistível das botas de borracha
Saúde Novos tratamentos melhoram a vida dos esquizofrênicos
Espaço Sonda busca vida em Marte
Polícia Paulinho da Força: investigação e cassação à vista
Comportamento Religiosos estão entre os mais estressados
Negócios O sucesso de uma construtora de casas populares
Educação Professores fracassam em concursos
Dinheiro A vida badalada das milionárias russas
  • Internacional
Colômbia A morte do chefão da narcoguerrilha
Foro de São Paulo: o encontro dos dinossauros
  • Economia
Especial
O fantasma da inflação volta a assustar o mundo
  • Guia
Sono
A evolução dos colchões e travesseiros
As três melhores suítes de hotel do mundo
Os acessórios que ajudam na hora de dormir
  • Artes e Espetáculos
Televisão
Iris Abravanel, a noveleira
Arte Inaugurado o museu Iberê Camargo
Livros A biografia de Paulo Coelho
Paraíso Perdido, de Cees Nooteboom
Perfil Sandra Corveloni
Cinema As Crônicas de Nárnia – Príncipe Caspian
Sex and the City – O Filme
Música
Tocadores de MP3 mudam hábitos de ouvir música
  • Formato:PDF
  • Tamanho:40MB
  • Páginas:200
  • Servidores:Rapidshare
Download pelo Rapidshare

Marcadores: , ,

01 junho, 2008

Jovem com paralisia cerebral é aprovada no exame da OAB

DA AGÊNCIA FOLHA, EM SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

Flávia Cristiane Fuga e Silva, 26, tem paralisia cerebral. Com dificuldades motoras e de fala, depende de cadeira de rodas e de ajuda para realizar tarefas como comer e tomar banho. As dificuldades, porém, não impediram que Flávia se tornasse advogada, após ser aprovada no ano passado no exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).
Considerada uma das mais difíceis do país, a prova de São Paulo teve naquela edição a aprovação de apenas 15,9% dos inscritos. Antes de passar, Flávia prestou o exame duas vezes. A jovem recebeu ontem a carteira da Ordem, em uma cerimônia em São José dos Campos (91 km de SP), onde mora. Tornou-se a primeira advogada do Estado com paralisia cerebral, segundo a OAB-SP. A paralisia cerebral é uma lesão de parte do cérebro. No caso de Flávia, foi causada por uma complicação no parto, que provocou falta de oxigenação no cérebro por 15 minutos. Portadores da doença têm inteligência normal -a não ser que tenham sido afetadas áreas do cérebro responsáveis pelo pensamento e pela memória, o que não é o caso de Flávia.

Nascida em Campinas, Flávia se mudou com a família para São José dos Campos quando tinha um ano e meio. Freqüentou escola especial até os 14 anos. A partir daí, passou a estudar em colégios públicos convencionais. Em 2001, prestou vestibular para direito -uma funcionária da faculdade assinalava as opções indicadas por ela- e conseguiu bolsa na Univap (Universidade do Vale do Paraíba). Formou-se em 2005. "Flávia freqüentava as aulas e prestava atenção às explicações dos professores. Para que pudesse estudar em casa, tirávamos cópia das anotações dos colegas. Já os professores ajudavam na hora das avaliações, preparando provas de múltipla escolha, já que ela não consegue escrever", conta o pai de Flávia, Eliezer Gomes da Silva.
No exame da OAB, Flávia contou com três horas a mais (total de oito) para concluir a prova da segunda fase. O tempo foi aumentado com a permissão da Comissão de Estágio e Exame de Ordem da OAB-SP. "Foi uma forma de estabelecer um equilíbrio para que ela pudesse fazer o exame em iguais condições aos demais concorrentes", diz o presidente da comissão, Braz Martins Neto. São-paulina, Flávia gosta de sair, de ir ao cinema e a pizzarias. Desde o início do ano, ajuda o pai em seu escritório de advocacia, especializado em direito de família. Com a ajuda de um programa de computador, escreve peças judiciais, clicando em uma letra de cada vez. Questionada ontem se estava feliz, Flávia sorriu e concordou com a cabeça. "Ela está conseguindo fazer com que os portadores de necessidades especiais obtenham respeito da sociedade", disse o pai dela.

Colaborou TALITA BEDINELLI
http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2008/05/421077.shtml